O projeto é um concurso de redação da DPU, com o tema: Mais Direito e Menos Grades                       

A Defensora Pública, coordenadora de Execução Penal, Roberta Ferraz participou da banca para análise e discussão de redações dos internos custodiados em regime fechado, na Penitenciária de São Mateus, nesta quarta-feira (27).

Ao todo, sessenta internos candidatos, inscritos no concurso de redação da Defensoria Pública da União (DPU), fizeram redações sobre o tema: Mais Direito e Menos Grades. As redações escolhidas serão enviadas para a sede da DPU em Brasília.

Para Dra. Roberta, eventos como esse, que fomentam a leitura, a educação e o senso crítico tanto das pessoas condenadas quanto da sociedade civil são essenciais para a interação desses dois universos.

“A sociedade, cada vez mais, precisa entender que o encarceramento está longe de ser a solução de temas recorrentes como a violência e a criminalidade. São projetos assim, com temáticas como a presente, “Mais direitos, menos grades”, que colaboram com a modificação desses paradigmas tão prejudiciais”, declarou a Defensora.

Os vencedores receberão um tablet que será entregue no dia em que forem soltos. Cada uma das escolas vencedoras receberá um certificado de premiação e R$ 10 mil, a ser aplicado em equipamentos em proveito dos alunos.

O concurso é nacional e organizado pela Coordenação de Educação em Direitos da Secretaria-Geral de Articulação Institucional, da DPU.

As unidades prisionais que quiserem participar devem acessar o endereço eletrônico www.dpu.def.br/concursoderedacao, onde são encontradas mais informações a respeito.

Por Raquel de Pinho