Maquinários parados há mais de um ano e que deveriam ser utilizados no trabalho agropecuário de associação e cooperativas nos municípios de São Mateus, Conceição da Barra, Linhares e Fundão, foram liberados no último dia 04 de agosto, após atuação da Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo e da União.

Após receberem a demanda encaminhada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), as instituições oficiaram o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em 30 de julho, requisitando a máxima urgência na liberação do maquinário. Segundo as Defensorias, a morosidade no repasse dos equipamentos aos municípios prejudicava pelo menos 500 famílias direta e indiretamente.

O equipamento foi comprado por meio de um convênio entre o Governo Federal com os municípios, mas houve uma demora nos atos administrativos que impediam o repasse do equipamento para uso.

De acordo com o ofício, “500 famílias direta e indiretamente envolvidas nestas demandas aguardam para poder ter acesso a equipamentos de trabalho que favorecem o desenvolvimento dos assentamentos e a geração de renda na produção de alimentos, sobretudo durante as safras do café e da pimenta do reino, logicamente não se restringindo a estas duas cadeias produtivas”.