A Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo (DPES), por meio da Coordenação e Núcleo de Direitos Humanos, recomendou nesta sexta-feira (16) que todos os municípios do Estado façam a adesão ou adequem seus mecanismos de agendamento da vacina contra o coronavírus à plataforma “Vacina e Confia”, da Secretaria de Saúde do Estado do Espírito Santo.

De acordo com a Defensoria Pública, é preciso uniformizar o sistema de vacinação e garantir o amplo acesso aos dados sobre a imunização no Estado, permitindo uma gestão mais transparente das vacinas aplicadas e o controle maior das tentativas de escolha de doses, por parte da população.

Segundo a Instituição, o agendamento feito de forma independente por cada município tem causado duplicidade de imunização, falta de vagas por duplicidade de agendamento feito por uma mesma pessoa e consequente atraso no programa de vacinação.

A adesão ao programa do Governo do Estado também evita a escolha do imunizante, uma vez que sua origem não é veiculada no momento do agendamento. O sistema “Vacina e Confia” permite o acesso ao comprovante de vacinação em português, inglês e espanhol e emissão de QR code para verificação por outras entidades.

Os municípios têm o prazo de dez dias para apresentar um plano para enfrentamento e adoção das medidas recomendadas pela Defensoria Pública.

Confira a recomendação na íntegra